PORANDUBA 21 – A Arma Escarlate

capa-podcast3

Ilustração: Jânio Garcia

Por Andriolli Costa

  • Clique AQUI para ouvir o programa, ou faça o DOWNLOAD clicando com o botão esquerdo do mouse e indo em “Salvar como”.
  • Gosta de ouvir em agregador de podcast? Assine nosso Feed

Bem-vindos à nossa Poranduba, o podcast do Colecionador de Sacis sobre as histórias fantásticas do folclore brasileiro. Neste episódio entrevistamos a escritora Renata Ventura, autora da série A Arma Escarlate. Nos livros, que surgem com inspiração em Harry Potter, conhecemos as escolas de magia e bruxaria do Brasil. Muito mais do que mero pastiche, a série encontra sua originalidade ao mergulhar na cultura de nosso país, em seus problemas políticos e sociais, na religiosidade plural e, é claro, no folclore brasileiro.

Compre nossas camisetas na Loja do Colecionador de Sacis

Apresentação e edição: Andriolli Costa.
Vinheta de Abertura: 
Danilo Vieira Battistini, do podcast O Contador de Histórias.
Logo do podcast: 
Mauro Adriano Muller – Portfólio.

– Canto de abertura e encerramento do povo Ashaninka

Este podcast é produzido graças aos apoiadores do PADRIM e do PicPAy. Apoie você também!

Agradecemos aos apoiadores: Ana Lúcia Merege, Carolina Mancini, Daniel Burle, Daniel Freire, Débora Dalmolin, Diane Macagnan, Douglas Rainho, Euclides Vega, Felipe Raphael, Geoci Silva, Ian Fraser, Janio Garcia, Koe, Maycon Torres, Michel Ronan, Rafael Joca Cardoso, Ricardo Santos, Roberto Silva.

Redes Sociais: 

MASOJMFCNV.png

Comentado no programa:

Anúncios

2 Respostas para “PORANDUBA 21 – A Arma Escarlate

  1. Achei o episódio sensacional, porque aguardava essa entrevista desde o Poranduba 1 com o Castilho! Acho a obra da Renata fenomenal, porque ela, mesmo pegando um “plot” da Rowling, consegue fazer algo completamente novo e brasileiro (não “abrasileirado”), falando tanto do país quando da nossa cultura com um formato (a fantasia urbana middle grade) que ainda não é tão popular por aqui. Algo bem entre uma “antropofagia literário” e o que hoje é chamado de “fantasismo”.
    Alias, como fui inquerido pelo Andriolli no facebook, deixo aqui minha sugestão/”aposta” de onde pode ser Boiúna: Seria incrível se essa escolha de magia do Norte ficasse em Paratins, porque fico imaginando como ficaria legal se a escola, devido o folclore dos “Bois Bumbás”, fosse dividida em dois grupos, os “azuis” e os “vermelhos”, representando o boi Caprichoso e o boi Garantido, respectivamente. O até, quem sabe, cenas durante o Festival Folclórico de Parintins que consegue ser ainda mais mágico que o nosso famoso Carnaval.

    Um abraço a toda equipe do Poranduba!

    Curtir

    • Quando a Renata falou que o nome da escola do Norte era Boiúna, na hora imaginei a escola toda em cima da cobra grande! HAha, ia ser demais. Mas curti essa ideia dos azuis e vermelhos também! Valeu pela companhia, Ailton. Abração!

      Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s