Jogo de terror paraguaio busca diálogo entre folclore regional e mitos universais


Andriolli Costa

Em 2016 o Waraní Studios, do Paraguai, lançou o jogo de terror “Malavisión: Ñepyrũ” (A Origem), que acompanhava um político corrupto que se esconde no chaco paraguaio e acaba se deparando com assombrações típicas do folclore local.

A história foi revisitada desta vez em “The Origin: Blind Maid”, cujo teaser foi lançado em parceria com a distribuidora espanhola Badland na semana passada. Em entrevista ao ABC Color, o diretor Eduardo Benitez explica que a busca desta vez foi para tornar a história mais universal, só que sem perder as raízes.

A criatura que batiza o jogo, “A Donzela Cega”, não existe. No entanto, evoca uma série de mitos relacionados a espectros femininos da vingança; da Llorona mexicana às Banshees irlandesas, ou mesmo nossa Loira do Banheiro. No entorno, entretanto, estão versões bastante regionais como o Karaí Vosa (“Senhor da Bolsa”, em Guarani). Ninguém mais, ninguém menos, que o Velho do Saco.

Outro detalhe muito bacana é que o jogo vai utilizar o Jopará (mistura de Guarani e castelhano), e não abriu mão do chaco paraguaio como cenário para sua trama.

The Origin: Blind Maid será lançado para PlayStation 4, Nintendo Switch, Xbox One e PC no primeiro trimestre de 2021.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s