Mitos brasileiros ganham versões norte-americanas em tradução literária

Saci-Perey

Saci-Pererê virou Sacy-Perey

Christopher Kastensmidt usa o inglês para traduzir um Brasil fantástico. Natural do Texas, mas radicado em Porto Alegre há quase 15 anos, o escritor da brasileiríssima série A Bandeira do Elefante e da Arara escreveu ainda em seu idioma natal a primeira aventura do bandeirante Gerard van Oost e do escravo liberto Oludara .

Publicada em 2010 na revista Realms of Fantasy, a noveleta chegou a ser indicada ao prêmio Nebula – o mais importante do gênero ficção científica e fantasia. A atenção lá fora fez a obra ganhar destaque aqui dentro. De lá para cá, foram três novelas publicadas pela Devir, além de um romance e um jogo de tabuleiro ainda em produção.

No processo de escrita, uma das preocupações do autor era facilitar a leitura. Como fazer o leitor anglófono compreender a riqueza das sílabas do Tupi? A solução, a princípio polêmica, foi americanizar os mitos. Mas não se trata apenas de trocar Mula sem Cabeça por Headless Mule. “Ia ser muito confuso para o leitor em inglês deixar os nomes no original. Ao ponto de ele poder confundir, por exemplo, Curupira com Cumacanga“, esclarece ele.

Curooper

Curupira virou Curooper

A solução veio com pesquisa. Procurando textos do Brasil colonial escritos em inglês, Christopher buscou a inspiração para a adaptação. Cuca vira Kooka, Curupira é Curopeer e Cumacanga, a fantástica cabeça voadora do folclore brasileiro, ganha o mundo como Comacang. Até a adaptação do Boitatá, Botat, faz certo sentido. No Brasil, a cobra de fogo Mboy Tata também é conhecida como Batatá ou Batatão em certas regiões. Botat é praticamente potato.

“São nomes de leitura relativamente fácil, e em termos de sonoridade, o leitor vai chegar mais perto do que alguém tentando ler os nomes no português original”.

Veja abaixo a lista completa de adaptações.

Boitatá Botat
Capelobo Kalobo
Corpo Seco Dry Bodies
Cuca Kooka
Cumacanga Comacang
Curupira Curooper
Flor-do-mato Wildflower
Iara Yara
Labatut Labateau
Maçone Massone
Mapinguari Magwhar
Mula-sem-cabeça Headless mule
Pai-do-mato Woodsfather
Saci-Pererê Sacy-Perey
Saci-Taperê Sacy-Taperey

Veja as versões em inglês da série aqui.

Headless Mule correndo pelo cerrado brasileiro

                        Headless Mule correndo pelo cerrado brasileiro

Anúncios

2 Respostas para “Mitos brasileiros ganham versões norte-americanas em tradução literária

  1. Pingback: A Bandeira do Elefante e da Arara » Um pouco sobre as adaptações de A Bandeira do Elefante e da Arara·

  2. Pingback: [Promoção] Concorra a um exemplar autografado de A Bandeira do Elefante e da Arara | Colecionador de Sacis·

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s