[Poema] Paisagem/Aquarela – Martim Ruiz (1944)

Sob o pseudônimo de Martim Ruiz, o pintor e contista Rui Martins Ferreira escreveu diversos artigos e poemas para o periódico Letras da Província, de Limeira/SP. Este, sob o título Paisagem, foi publicado na edição de março de 1953, mas o texto é de 1944.  O poema foi retrabalhado e publicado mais de 30 anos depois, em 1977, sob o título Aquarela. Ilustra a postagem uma arte sua: Forte de Bertioga (estudo para Hans Staden).

{D8152850-919B-4457-A9AA-5DEE243A1770}_ArteeEventos_30102012_157

————————

Paisagem (1953)

Ouro de sol sobre o azul da tarde
sem farrapo de nuvem pelo céu…
Rua velha onde há casas baixinhas
ao pé dum grande “flamboyant” que arde
em flores rubras como um fogaréu.

No ar passa um bando de andorinhas
e um sussuro de vento entre palmeiras.
Dança um saci num corrupio de poeira;
Vento que zune e canta, que assobia…
Campinas, minha terra,
– Seis meses de vento e seis de ventania!

Aquarela (1977)

Ouro de sol sobre o azul da tarde
sem farrapos de nuvem pelo céu.
Velho recanto, onde há casas baixinhas,
ao pé dum grande “flamboyant” que arde
em flores rubras como um fogaréu.

Perpassa no ar um vôo de andorinhas
e um sussuro de vento entre palmeiras.
Dança o saci num corrupio de poeira…
Vento que zune e canta. Que assovia…
Campinas… Minha suave terra:
– Seis meses de vento e seis de ventania.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s