[Resenha] The Last Night Mary – A Lenda do Cabeça de Cuia

50830642_1221310348024428_5188135170024144896_o

Por Andriolli Costa

“The Last Night Mary – A Lenda do Cabeça de Cuia” é uma produção independente do Submersivo Game Studio, lá do Piauí. Lançado oficialmente em 2015, o jogo foi o resultado de um protótipo feito em apenas 48 horas. A ideia fez tanto sucesso que se desenrolou em um jogo completo.

Por mais que tenha sido inspirado em um mito tão regional, buscou de imediato uma entrada no mercado internacional.  Deu certo. Segundo Ruhan Bello, chefe de programação de The Last NightMary e ex-CTO da Submersivo, a Rússia foi um dos países que mais comprou o game.

Neste point-and-click de horror, você deve escapar do Cabeça de Cuia, mito famoso do Piauí. Amaldiçoado por ter matado a mãe, o monstro só reverteria à forma humana após matar 7 Marias virgens, e você é a última.

A arte é muito bonita, toda feita em desenhos estáticos, mas tive dificuldade para localizar os objetos clicáveis em cena já que eles não se destacam em nada do resto do cenário, me deixando empacado por muito tempo. Isso acaba inflando o tempo de jogo, já que na verdade é uma história bem curta.

O puzzle final, para se livrar do monstro, também não é nada intuitivo e foi difícil entender a lógica que o jogo pedia. Outro ponto negativo para mim foi a narração em off, que pareceu bem amadora. Uma atriz de verdade teria passado a emoção da cena que poderia melhorar a experiência.

Detalhe: confesso que até agora tenho que consultar o nome do jogo, pois na minha cabeça a ordem correta seria “Last Mary Night”, a noite da última Maria. Entendo que a escolha tenha sido fazer um trocadilho com “Nightmare”, pesadelo, mas não me pareceu uma soluçaõ das melhores.

Os pontos positivos foram a trilha sonora e o design do Cabeça de Cuia, que caminhava chacoalhando os porongos em sua cintura fazendo um barulho muito particular que construiu bem o ambiente de medo. Outro grande valor do jogo foi ter se proposto a fazer legendas em vários idiomas, e por isso mesmo conseguiu levar um mito tão regional para jogadores do mundo todo! Para um game independente, está muito bom.

Quem quiser conferir, pode comprar o jogo pela Steam.

Nota: 3/5

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s