Mostra Curta Saci une cinema e folclore em MS

Os filmes serão exibidos gratuitamente em Campo Grande, Corumbá e Três Lagoas

11850757_10204351332057644_2528522523910228060_o-1

Em um desenho animado, o saci ajuda um velho fazendeiro que perdeu seu coração a ter uma segunda chance. Já num documentário, o saci vira o guia para atingir a alma do povo. Num outro filme, em um confronto possível apenas pelo cinema, ele enfrenta o próprio Drácula. São produções dos mais diferentes gêneros e linguagens, mas que ganham unidade ao tratar do mesmo tema: saci, o duende brasileiro. Mostrar toda essa diversidade do nosso folclore é o objetivo da mostra Curta Saci, que chega em Mato Grosso do Sul no final de janeiro.

A ideia de organizar a mostra veio do jornalista Andriolli Costa, diretor do curta-metragem Enterros (2015) e que finalizou agora O Colecionador de Sacis – que terá sua estréia durante o evento. “O Colecionador é um curta independente, feito com recurso zero, mas que tinha uma mensagem importante. Desde o começo eu quis que ele fosse um filme dramático, para afastar a ideia de que só é possível falar de saci para um público infantil. Não é, o saci é universal”, defende.

Para fortalecer essa mensagem, Andriolli procurou produtoras audiovisuais de todo o país para organizar a mostra mais plural possível, correndo contra o recesso de fim de ano. No total, serão 7 curtas exibidos em três cidades sul-mato-grossenses. Observadores de Saci(Documentário, 2011) , Caçadores de Saci (infantil, 2005), Somos todos saci (animação, 2013), Juro que vi saci (animação, 2004), O Saci(terror, 2015), Sem Fim (ficção, 2014) e O Colecionador de Sacis (drama, 2015).

Em Corumbá, a mostra ocorre em 22 de janeiro de 2016, no Cine SESC. Serão duas sessões: uma as 17h, com os curtas infantis e contação de histórias sobre folclore, e outra, com a programação completa, as 19h. Em Três Lagoas será dia 27, no Cineclube BocaCine.Por fim, a mostra se encerra em Campo Grande, dia 28, no Museu da Imagem e do Som. Ambas às 19h. Todas com entrada franca.

Para além dos filmes
Após cada sessão, que deve durar cerca de 01h15min, haverá debate sobre a importância do folclore para a identidade nacional. Doutorando em Comunicação e Informação pela UFRGS, Andriolli Costa é pesquisador de cultura popular e Imaginário, com foco principalmente no saci e na lenda dos tesouros enterrados no Paraguai.

O público também será convidado a gravar em vídeo suas experiências com o saci. O material será utilizado para a produção de um documentário em homenagem aos 100 anos de Sacy Pererê – Resultado de um Inquérito. Obra seminal de Monteiro Lobato, com depoimentos de leitores dos mais variados sobre o diabrete brasileiro, cuja pesquisa foi feita em janeiro de 1917 com parceria do jornal O Estado de São Paulo.

Anúncios

Uma resposta para “Mostra Curta Saci une cinema e folclore em MS

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s