[Podcast] Popularium – Fortunas Fantasmas

Está no ar o mais um episódio do podcast que produzo para o Mundo Freak! Serão 10 episódios do Popularium publicados quinzenalmente, onde vamos abordar com profundidade mitos e lendas brasileiras. Neste programa, falamos sobre as lendas envolvendo tesouros enterrados: Enterros, Plata Yvyguy, Botijas, Casas de Mbororé e, é claro, a Mãe do Ouro.

Confira o Popularium! Folclore brasileiro como você nunca ouviu.  Ouça aqui.

Vitrine-popularium06

Essa história não se passa em uma cidadezinha desconhecida, daquelas onde a luz elétrica ainda teima em não alcançar. Também não aconteceu em uma noite de lua cheia, não ocorreu com algum amigo de um amigo meu, e nem se deu em uma época muito, muito distante.

Não, esta história aconteceu em 2006, na cidade de Assunção, a capital do Paraguai. No dia 09 de agosto daquele ano, os moradores dos arredores do Parque Caballero estranharam a intensa movimentação de máquinas pesadas que revolviam as terras daquele espaço público. Assustados, chamaram a polícia, e com ela veio também a imprensa. No dia seguinte, o fato estava esclarecido. Não era uma escavação qualquer, mas uma busca por um tesouro escondido.

Ocorre que o dentista e caçador de tesouros Wilfrido Portillo e o general Porfírio Ramírez, então presidente do Superior Tribunal de Justiça Militar, procuraram um terceiro sócio para sua empreitada: o ministro da Suprema Corte Paraguaia, Victor Núñez. Portillo estava de posse de um mapa, que garantia que naquele lugar estavam enterrados 500 kg de ouro, ocultados durante a Guerra contra o Paraguai – conflito armado que mobilizou o sul da América e devastou o país vizinho entre 1865 e 1870.

Nunez, o terceiro sócio, foi a engrenagem que faltava para convencer o prefeito da cidade, Enrique Riera, a autorizar a escavação. No acordo, caso fosse encontrado algum tesouro, metade ficaria para o poder público, e a outra metade – junto aos custos de reparação – para os caçadores. Nada foi encontrado, no entanto, e os reparos nunca aconteceram.

Esta é a mais famosa história de caça ao tesouro do Paraguai, por envolver tantas figuras públicas, mas nem de longe é a única. É apenas uma amostra do que é descrito por alguns como a grande diversão nacional: a busca por plata yvyguy, termo Guarani para “tesouro enterrado”.São fortunas lendárias, escondidas em lugares desconhecidos e protegidas por espíritos ou seres fantásticos.

No Brasil, encontramos diversos mitos e lendas envolvendo tesouros enterrados, sempre vinculado a contextos locais de exploração de riquezas. No Rio Grande do Sul, temos as casas de Mbororé, na região das Missões, que protegem tesouros jesuítas. No Nordeste, são almas de fazendeiros ricos que não desapegaram das riquezas materiais e guardam botijas cheias de ouro. E no sudeste, especialmente em Minas Gerais, temos a Mãe do Ouro: um ser de luz que indica o local de enterramento apenas para aqueles dignos de possuírem suas riquezas.

Neste programa, vamos dissecar o imaginário popular, refletindo sobre o que ele evoca no simbólico. Assim, veremos que estes mitos e lendas, em última instância, não dizem sobre monstros encantados, mas sobre nós mesmos. Eu sou Andriolli Costa e este é o Popularium.

————

Continue a ler este roteiro aqui.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s