RBS branqueia saci em título do Inter

 

13177058_1548111565237298_6479809362101979876_n

Por Andriolli Costa

Na comemoração do hexa do Sport Club Internacional no Campeonato Gaúcho, a RBS exibiu a imagem de um saci branco em homenagem ao mascote do time – notadamente, o duende brasileiro. A deputada estadual Manuela D’Ávila levantou o assunto em seu Facebook. “O saci é o único mascote negro dos clubes de futebol. Porque ele ficou branco na comemoração do hexa campeonato do meu colorado?”.

Alguns usuários disseram que foi a configuração do brilho da TV – ou do filtro da captura de tela – que tornou o saci de levemente escuro em branco. De qualquer forma, o estranhamento leva a discussões sobre whitewashing – expressão relacionada ao apagamento de marcações étnicas (cabelos, olhos, feições, cor de pele) para que tudo seja representado à imagem e semelhança do branco.

Fica a pergunta : ainda é saci se for branco? Se houver referência ao gorro, a perna faltante, até que ponto a cor da pele é relevante? A resposta, ao menos para nos, é que é MUITO importante.

A essência do saci diz respeito a união das três raças formadoras da cultura brasileira. Ele surge como um duende Guarani de duas pernas e cauda. Ganha a negritude e perde uma perna por influência das Negras contadoras de histórias. Seu gorro, qual piléu romano, é símbolo de poder e magia e fruto da herança europeia.

A origem indígena e os elementos que lhe foram acrescidos (negritude, perna, gorro) mostram a dinâmica do folclore. Mas a mesma dinâmica que insere os mitos nas transformações sociais do cotidiano não apaga sua essência. E o saci é um mito de resistência, de liberdade, de deboche aos poderosos.

O branqueamento do mito gera uma conotação que vai além de sua atualização. Evoca apropriação e dominação, acabando com a síntese de mestiçagem que torna o saci tão identificável em todo o Brasil. Ignorar isso e torná-lo todo branco é ignorar nossa própria história.

Vale lembrar que várias versões relacionam a falta de perna do saci como lastro direto da escravidão. Dizem que ele era um escravo que, ao se ver acorrentado, preferiu cortar uma das pernas e saltitar em direção da mata. É o saci como símbolo de liberdade, e sua perna ausente como a lembrança dos sacrifícios que os sacis – e, portanto, nós – tiveram que fazer para serem livres.

Existe saci para todo mundo, e de todos os tipos. Até os albinos! Mas a raiz, essa nunca deve ser esquecida.

Veja alguns tweets sobre o assunto. Leia mais aqui.

tweets

Anúncios

2 Respostas para “RBS branqueia saci em título do Inter

  1. Pingback: Saci Pererê está deprimido | Colecionador de Sacis·

  2. Pingback: Mascote brincalhão do Inter, Saci também é resistência | Colecionador de Sacis·

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s